domingo, 11 de janeiro de 2009

Denúncia 1

Pelo orkut conhecemos pessoas de todos os cantos e quando unidos em comunidade uníssona de ideais, geram grandes frutos.
Um exemplo: Na comunidade "ANTI FORO DE SÃO PAULO" o colega "Ródion" contribuiu com esta intrigante denúncia:

"
Acompanho O FSP desde sua fundação .
Na realidade ele estava em gestação , desde 86 , e nas eleições 89 já estava em atividade só não tinha o nome .
Quando sequestraram Abílio Diniz , o Mir e integrantes de outros grupos de terrorista e sequestradores , já estavam seguindo ordens dos futuros integrantes do FSP .
O objetivo do sequestro , era obter de US$10 milhões para injetar na campanha do PT .
Só que o alvo , não era o esquerdista Abilio Diniz , mas outro grande empresário de SP , Senhor Abravanel popularmente conhecido pela sigla SS .
Por fim , quem foi que arrumou advogados para defender os sequestradores? Tchan, tchan , tchan , dole uma , dole duas e pimba ...
ELE MESMO - Eduardo Suplicy Matarazzo e o Greenhalg.
Suplicy convenceu Abilio Diniz a pagar os honorários advocatícios de seus sequestradores . Ai é só dizer ; BINGO !!!
E quem lutou arduamente pela extradição dos sequestradores? Sim , eles mesmos ; Hélio Bicudo, Dalmo Dallari , Greenhalg e Suplicy e toda cúpula petista ."

Ele nos leva à este link:
http://www.brasilwiki.com.br/noticia.php?id_noticia=4222


PCC e PT: Tudo à ver?

As investigações atuais ainda em andamento indicam que as ligações entre o PCC e o PT estão cada vez mais claras. Enquanto o MST é o braço armado rural do PT, o PCC é o braço armado urbano. Há escutas telefônicas que provam essa relação. Há vínculos de relacionamento entre Marcola e membros das FARC. O PT e as FARC participam do Foro de São Paulo.

Os objetivos das ações do PCC efetuadas em SP

Os objetivos da utilização do braço armado urbano foram simples: desestabilizar a candidatura do então candidato Geraldo Alckmin e garantir a vitória de Lulla ainda no primeiro turno. A decisão de se “acionar” o braço armado certamente foi baseada nos seguintes pontos:

Enquanto as ligações entre o MST e o PT são conhecidas por grande parte da população, as ligações entre o PCC e o PT ainda não eram tão claras para o grosso da população. Assim, não haveria ligação entre os ataques e o PT.

Se a vitória de Lulla era certa no Nordeste, no Sul e, principalmente no Sudeste, ela ainda não era tão certa assim. São Paulo é o Estado de origem de Geraldo Alckmin, seu reduto eleitoral e o grosso da população eleitora estava concentrada nas grandes cidades.

Tática do PT: tornar o clima nessas cidades absolutamente insuportável era fundamental para criar, no cidadão, a dúvida quanto a eficiência do governo tucano.

A Segurança Pública, no Estado, era (e ainda é) uma questão vulnerável, mesmo levando-se em conta que, nos últimos anos, todos os indicadores de violência tinham sofrido reduções consideráveis. Atacar e criar clima de insegurança era a tática para colocar os avanços na área em dúvida, pelo menos para o eleitorado.

A planejada derrota final do PSDB se daria quando o governo estadual aceitasse a presença do Exército (ou de qualquer outra tropa federal) nas ruas paulistas. Quando isso ocorresse, os ataques do PCC seriam suspensos e Lulla ficaria com o mérito de ter dado, a SP, a segurança que o “povo” pedia.

As ligações perigosas

1 - O Primeiro Comando da Capital “nasceu” em 1985, no anexo da Casa de Custódia e Tratamento de Taubaté, onde os seqüestradores de Washington Olivetto também estiveram lá e conviveram com os líderes do PCC. Um dos principais financiadores dessa facção criminosa é Claudair Lopes de Farias. Preso desde 2003, o CL, sócio de Fernandinho Beira-Mar, que mantém ligações com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC). Marcos William Herbas Camacho, o Marcola, é considerado o líder do PCC. Além de promover a indústria do crime, mediante arrecadações milionárias, os líderes do PCC reivindicam alterações no sistema prisional com fim de melhorar as condições humanas nos cárceres.

2 – Preso desde 2002, Maurício Hernandez Norambuena, o Comandante Ramiro, líder dos seqüestradores de Washington Olivetto e dirigente da Frente Patriótica Manoel Rodrigues (FPMR), foi protegido pelo PT e membros da Comissão de Direitos Humanos de São Paulo na tentativa de desvincula-lo do MIR (Movimento da Esquerda Revolucionária), braço armado do Partido Comunista chileno, aliado latino-americano do PT.

3 – Em 1989, o empresário Abílio Diniz foi seqüestrado por dez integrantes do MIR (Movimento da Esquerda Revolucionária), braço armado do Partido Comunista chileno, os quais, no momento da prisão, vestiam camisetas do PT e traziam material de campanha do Lula. Os seqüestradores de Washington Olivetto tiveram relações com participantes do seqüestro do empresário Abílio Diniz. Os seis presos em Serra Negra admitiram à polícia conhecer Humberto Paz, o argentino que liderou o seqüestro de Diniz. O PT, diante disso, tentou emitir a versão de que os detidos teriam sido obrigados a vestir as camisetas. Fato desmentido depois, por vários repórteres, testemunhas e policiais presentes na ação.

4 – A partir de 2001, Iberê Bandeira de Mello foi o advogado dos seqüestradores de Washington Olivetto. O Dr. Iberê também foi advogado de Silvio Pereira, o Silvinho do PT, que alegou, em 2006, na CPI dos Bingos – cuja convocação do depoimento fora sua entrevista na Folha, em que disse que o objetivo do PT era arrecadar um bilhão e derrubar a República –, ter se desligado do partido, mas o PT ainda pagava sua defesa. Iberê Bandeira de Mello é membro da Comissão de Direitos Humanos da OAB. E ainda o nobre e ilustre criminalista é advogado de Klinger Luiz de Oliveira Souza, condenado pela Justiça por crime contra o patrimônio público como secretário de Assuntos Municipais de Santo André, na gestão do prefeito assassinado Celso Daniel (PT).

5 – Colaborador dos líderes do PCC, o seqüestradores Anderson de Paula Lima, o Andinho, comanda a região de Campinas. Sobre ele pesa a suspeita de mandar matar em queima de arquivo o ex-prefeito de Campinas Antonio da Costa Santos, o Toninho do PT, em 2001.

6 – Marcelo da Silva Leandro, o Niterói, e outros traficantes, que foram presos no Paraguai, formavam uma base permanente do PCC naquele país, numa associação entre Marcola, Claudair e Fernandinho Beira-Mar.

7 – O seqüestro do repórter da Rede Globo em 13/08/06, deixou em suspeita a associação entre Marcola-PCC e o Comandante Ramiro – FPMR/MIR/Partido Comunista Chileno/ Partido dos Trabalhadores - PT. Da tática ao discurso, a mensagem veiculada pela televisão como moeda de troca pela libertação do repórter Guilherme de Azevedo Portanova, revela as cabeças pensantes do crime organizado:

“O Regime Disciplinar Diferenciado agride o primado da ressocialização do sentenciado, vigente na consciência mundial, desde o ilusionismo (sic) e pedra angular do sistema penitenciário nacional, inspirado na escola da nova defesa social... não vamos aceitar e ficarmos de braços cruzados pelo que está acontecendo no sistema carcerário. Deixamos bem claro que nossa luta é com os governantes e policiais, e que não mexam com nossas famílias que não mexeremos com as de vocês. A luta é nós e vocês.”

Essa típica arrogância dos bandidos é intragável!

8 – Nos seqüestros anteriores, o discurso do advogado e do MIR tinha igual conteúdo ideológico:

O advogado dos presos, Iberê Bandeira de Mello: “a defesa deve apresentar 18 testemunhas à Justiça a fim de provar a ligação dos presos com grupos da esquerda chilena, demonstrando a motivação política do crime.”

MIR - Movimento da Esquerda Revolucionária: “Consideramos que o tratamento dado aos companheiros, hoje prisioneiros políticos, corresponde a uma posição direitista e reacionária, que fez do caso um exemplo para os que ousam atentar contra os ricos, seus interesses e privilégios”.

Não é de se admirar, portanto, o estado de degradação moral que assola o atual governo brasileiro, numa enxurrada de escândalos, roubo de dinheiro público via quadrilhas, verbas desviadas por ONGs falsas, ministérios-cabides, cartões corporativos, enriquecimento de familiares e parlamentares marginais.

E o mais grave disso tudo, é que após esse governo ter escapado fraudulentamente dos maiores escândalos, o mesmo adquiriu a postura de escárnio arrogante, do tipo:

-“Roubamos mesmo! Tentem nos pegar!” ou ainda -“Fomos pobres “iscruídos”, podemos pegar o que quisermos.”!

Dá para entender então, a aversão quase alérgica que os integrantes desse governo possuem das Forças Armadas e Policiais, que basicamente primam pela moralidade, a proteção da lei, dos interesses do Brasil e os de seu povo.



Bem, logicamente faz todo o sentido do mundo. Mas porque estas investigações nunca dão em nada. Será que não há um só representante idôneo do Ministério Público que lê uma coisa dessas, consegue ficar calado e não denunciar a organização criminosa que dirige o país inteiro?
Será que dormem à noite?
Agucem seus instintos investigativos e vamos continuar abrindo os arquivos da "Ditadura Petralha".

Muito obrigado Ródion!

Um comentário:

MikePernambuco disse...

E PORQUE NAO PRESSIONAR AS FORCAS ARMADAS ?