segunda-feira, 20 de abril de 2009

O Bispo Reprodutor do Foro de São Paulo


Uma jovem de 27 anos afirmou hoje a um jornal que, em 2002, teve um filho com o hoje presidente do Paraguai, Fernando Lugo, que recentemente reconheceu legalmente outra criança, nascida de uma relação que também manteve quando ainda era bispo.

"Coloco-me nas mãos da justiça, vou pedir que se faça um exame de DNA, estou 100% segura de que o pai do meu filho é Fernando Lugo Méndez", afirmou Benigna Leguizamón ao jornal "Ultima Hora", de Assunção.

Ela tem outros três filhos e acusou Lugo de supostamente ser o pai de L.F.L, nascido em 9 de setembro de 2002 em um distrito do departamento de San Pedro, onde, naquela época, o governante era bispo.

"Tenho origem humilde e não tenho vergonha. Trabalho vendendo detergente para 'dar de comer' aos meus filhos, agora que meu atual marido está doente. Não é justo que um filho do atual presidente viva com tantas necessidades", ressaltou Leguizamón em uma casa de um bairro pobre de Ciudad del Este, a 330 quilômetros de Assunção.

Benigna diz que se relacionou com Lugo quando este era bispo de San Pedro, a região mais pobre do país, e ela tinha 17 anos.

Ela explica que passava por problemas com o pai da primeira filha, que não queria ajudá-la financeiramente, quando conheceu Lugo, que, segundo Benigna, "induziu a que tivéssemos relações".

"Um ano depois, fiquei grávida dele. Tive meu filho com uma parteira na mesma casinha em que vivia, cujo aluguel ele pagava", destacou.

Ela lembrou que, durante a campanha para as eleições de 20 de abril de 2008, não quis tornar o fato público, apesar de, segundo ela, terem tentado suborná-la.

No entanto, ao se tornar público o caso de Viviana Carrillo, de 26 anos, que, em 8 de abril recorreu aos tribunais com um processo de paternidade de Lugo, ela resolveu falar também.

Lugo diz que vai esclarecer novo caso
Segundo fontes oficiais, Lugo pretende esclarecer esta nova denúncia. A Secretaria de Informação da Presidência anunciou em comunicado que "o presidente reitera que está disposto a atuar sempre com o argumento da verdade".

"Uma equipe jurídica liderada pelo advogado Marco Fariña se ocupará de atender aos aspectos jurídicos e aos requerimentos da imprensa" sobre a nova denúncia.

O fato originou uma reunião de Lugo com todas as mulheres do gabinete, entre elas as ministras da Infância e da Adolescência, Liz Torres, e da Mulher, Gloria Rubín, que posteriormente emitiram um comunicado conjunto.

"Nós sugerimos a ele (Lugo), e aceitou, neste caso concreto, se submeter a um exame de DNA ou a conversar com a senhora, para ver que atitude tomar", explicou Rubín.


UOL

Um comentário:

Laguardia disse...

Como é que se pode esperar que um homem que jurou castidade diiante de Deus e que traia tão tranquilamente seus votos não vá também trair o juramento que fez diante dos homens de defender a constituição do Paraguai?

Um homem destes, ou não crê em Deus, e deveria ter abandonado o sacerdócio há muito tempo, ou é um mau caráter que não merece a confiança de ninguém.

Em uqlauqer hipótese é um bandido