terça-feira, 5 de maio de 2009

Berzoini: Tarso deve respeitar prazos para candidatura


O ex-ministro José Dirceu entrou na polêmica envolvendo o candidato do PT ao governo do Rio Grande do Sul nas eleições estaduais do ano que vem.

Dirceu alfinetou o ministro da Justiça, Tarso Genro, que no fim de semana se colocou como pré-candidato ao governo gaúcho. Logo após o anúncio, o presidente do PT, Ricardo Berzoini, desaprovou em público a decisão, chamando-a de "provisória".

Dirceu entrou na briga depois que Tarso comentou uma possível participação do ex-ministro nas declarações de Berzoini. Em resposta, Dirceu disparou em seu blog: "quero repelir o uso da expressão 'manobra' pelo ministro da Justiça ao se referir a uma provável participação minha nessa defesa do adiamento."

O ex-ministro afirmou ainda que a reação de Tarso atrapalha as pretensões eleitorais do PT gaúcho. "Acredito que essa forma desrespeitosa de tratar diferenças e divergências não ajuda em nada no debate e no esclarecimento das diferentes visões e táticas para o PT no Estado e no país", afirmou.

PMDB

Dirceu defendeu ainda as negociações de seu partido com o PMDB local. "Se dialogamos com o PTB e o PDT --com o PP, inclusive-- e fazemos alianças nos municípios, por que não dialogar com o PMDB, nosso principal aliado em nível nacional?"

Para ele, no entanto, esse diálogo só deverá começar depois que o "Diretório Nacional [...] estabelecer um calendário de encontros municipais e estaduais e uma tática nacional", mesma posição defendida por Berzoini.

A intenção do PT nacional é que, em fevereiro --quando completa 30 anos-- o partido promova um evento para lançar a provável candidatura presidencial da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil).

A partir daí, os Estados decidiriam seus rumos, conforme as diretrizes da sigla. Tarso e o PT gaúcho teriam atropelado esse calendário.







Estadão

Nenhum comentário: