sexta-feira, 26 de junho de 2009

IRÃ: A dicotomia "o bom e o mau" existem aqui?


Após todo este processo eleitoral, não muito convencional, diga-se de passagem, o Irã mostrou ao mundo que um Estado, aparentemente estruturado, em relação à sua sociedade, é tão frágil, quanto qualquer republiqueta do Foro de São Paulo.

Ahmadinejad é um tirano caricato (não que isso seja bom), onde ele dá risada destes tumultos, como se nada acontecera.

Houve irregularidade em 3 milhões de votos...

Não é significativo? O que seria significativo então????

O processo inteiro é mais furado que nossas urnas eletronicas pró-caseiras, e o mundo conseguiu ver isso.
Apesar de uma ditadura tão fechada, como da foto abaixo:

Acho que ai é o fundamental. Um Estado Islâmico(teocrático), com o Líder Supremo sendo um cargo religioso e imortal, mostraria a força que a raligião islãmica provoca em seus fiéis...

Não foi o que me pareceu e "Neda" é a maior prova disso tudo, de uma crueldade, não diferente de Osama Bin Laden, ou Saddam Hussein. Ahmadinejad é um feitor de escravos de uma máquina aparelahada e amparada pelo Corão, lido e interpretado da forma que melhor convier.

Fora a questão da revolta da população iraniana, aqui na Banânia não é muito diferente. Só é mais dissimulado!

Meu recado para Mahamoud Ahmadinejad:
Lembrem-se que o monstro conivente e por dentro de todos estes batidores é este:

Nenhum comentário: