terça-feira, 16 de junho de 2009

Mundo precisa romper padrão com Coreia do Norte, diz Obama

WASHINGTON - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pediu nesta terça-feira, 16, que a comunidade internacional rompa com o padrão de recompensar a Coreia do Norte sem ter nada em troca. Obama falou com a imprensa ao lado do presidente sul-coreano, Lee Myung-bak, nos jardins da Casa Branca.

O país asiático tem negociado nos últimos anos aumento na ajuda humanitária em troca do desmantelamento de seu programa nuclear. Mas, em maio, Pyongyang fez um teste atômico condenado pela comunidade internacional. Na semana passada, o Conselho de Segurança da ONU aprovou sanções mais duras contra o regime de Kim Jong-il.

O presidente também defendeu um esforço coletivo pelo endurecimento das sanções internacionais contra a Coreia do Norte. Ele também afirmou que o programa nuclear do país é uma grave ameaça ao leste asiático e ao mundo.

Segundo Obama, não é por meio de ameaças que a Coreia do Norte encontrará segurança e respeito. Por isso, ainda de acordo com ele, o país deveria se desnuclearizar. O presidente conclamou o regime de Pyongyang a se juntar à comunidade internacional.

De acordo com o americano, o histórico de proliferação de material do país o impede de se tornar uma potência nuclear.O presidente sul-coreano, por sua vez, concordou com Obama e disse que o país vizinho não pode adquirir armas nucleares.


Estadão

Nenhum comentário: