sábado, 13 de junho de 2009

Teerã tem dia tenso após vitória de Ahmadinejad em eleição


TEERÃ - Centenas de voluntários da milícia islâmica "Basij" tomaram neste sábado os arredores do Ministério do Interior do Irã e da sede do candidato opositor Mir Hussein Mousavi, onde a tensão cresceu nas últimas horas após o anúncio da vitória do presidente Mahmoud Ahmadinejad nas eleições da sexta-feira, 12. Dezenas de policiais desembarcaram na praça Fatemi, no centro-leste de Teerã, onde foram registrados pequenos choques entre as forças de segurança e alguns grupos de partidários de Mousavi.

A polêmica começou na capital do Irã depois de o Ministério do Interior anunciar uma tranquila e surpreendente vitória do presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, com mais de 67% dos votos. Logo após o fechamento dos colégios eleitorais, Mousavi afirmou que havia vencido o pleito, e denunciou diversas irregularidades em favor do líder ultraconservador. Na manhã deste sábado, a chapa reformista pediu ao Conselho dos Guardiães da Revolução a anulação da eleição.

Ainda na noite de sexta-feira, após o anúncio de Mousavi, forças de segurança e soldados expulsaram com violência centenas de pessoas que se concentravam nas proximidades da sede de campanha do candidato, disseram à Agência Efe testemunhas. No começo da manhã, novos enfrentamentos entre a polícia e seguidores de Mousavi se repetiram em alguns pontos de Teerã.

"A atitude deste governo foi muito ruim, porque não soube aceitar o comportamento do povo, que queria uma mudança. Tenho certeza de que a pessoa que venceu estas eleições fui eu. E com uma grande diferença de votos sobre o segundo candidato", afirmou o reformista.

Mousavi quis agradecer o apoio do povo iraniano, que em sua opinião "entendeu a situação do país". "Muitas pessoas saíram às ruas para votar, e isso significa que entenderam a situação que o país atravessa. O que aconteceu hoje foi incrível", afirmou.

No entanto, poucos minutos depois a agência estatal "Irna" se antecipava à Comissão Eleitoral Nacional e assegurava que o presidente tinha vencido o pleito com mais de 60% dos votos. Esse índice foi mantido de forma quase inalterada pelo Ministério do Interior desde que começou a divulgar os resultados parciais. Às 11h locais (2h30 de Brasília), com 94% das urnas apuradas, Ahmadinejad tinha conquistado 64,78% dos votos, o dobro de seu principal rival.

Estadão

Nenhum comentário: