quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Em vez de um minuto de silêncio, um solo de guitarra


Nenhuma imagem é tão representativa para o rock and roll quanto a de Jimmy Page, guitarrista do Led Zeppelin, solando com um cigarro na boca e uma Les Paul alaranjada (sunburst) pendurada no pescoço. O modelo da guitarra, que depois voltaria a ficar muito popular graças ao sucesso de Slash, do Guns 'N' Roses, foi criada por um mago. Um mestre. Um gênio, não apenas da música, mas da eletrônica.

Les Paul morreu hoje aos 94 anos. Dizer que eu queria ser esse cara não é apenas uma pretensão minha, mas o ideal de qualquer músico do planeta. Quem não gostaria de ter seu sonho imortalizado na beleza do design de uma guitarra Les Paul? Quem não gostaria de criar um ícone cultural perfeito? Quem não gostaria de assistir aos maiores artistas do mundo se divertindo e se expressando naquele instrumento que você concebeu numa salinha escura na pequena cidade de Waukesha, Wisconsin?

Les Paul continuou tocando até o fim de sua vida, sempre com personalidade e bom humor. Ele mantinha sua noite semanal no Iridium Jazz Club, pertinho do Lincoln Center, em Nova York. Na plateia era possível encontrar sempre algum músico famoso, que aparecia para curtir o show e acabava, invariavelmente, dando uma canja no palco. Não é exagero dizer que todo guitarrista do mundo era fã de Les Paul. No vídeo abaixo, Slash toca no show 'Tributo a Les Paul', um dos vários organizados em sua homenagem.

Mas por que a guitarra de Les Paul era tão incrível assim? Por que ela virou padrão em um mundo com tantas opções? Por várias razões, e não apenas por seu incrível design. A Les Paul, que o mestre construiu para a marca Gibson, trazia captadores duplos e corpo sólido bem mais pesado que o normal. Na época, fim dos anos 40, todo mundo tocava com instrumentos semi-acústicos, ou seja, ocas por dentro, algo no meio do caminho entre violões e guitarras elétricas. Traduzindo: os captadores são os aparelhos que eletrificam o som da guitarra; a Fender na época usava modelos simples nas suas guitarras Telecaster e Stratocaster. Os captadores parrudos de Les Paul geravam um timbre bem mais encorpado, pesado e 'sujo' que os single coils da Fender. Por isso, os guitarristas de rock se apaixonaram pelo modelo e isso, junto com as válvulas distorcidas dos amplificadores, deu origem ao rock and roll como conhecemos hoje, assim como suas vertentes mais pesadas.

O homem Les Paul nos deixa, mas sua guitarra continuará viva nos palcos de todo o mundo, eternamente. Enquanto houver um garoto com uma Les Paul pendurada no pescoço, o mestre continuará vivo. Não vou pedir um minuto de silêncio, muito pelo contrário. Les Paul adoraria que a gente aumentasse o som e fizesse o solo de guitarra mais alto do mundo, tão alto que ele poderia ouvi-lo lá de cima.

Slash no show 'Tributo a Les Paul'



Estadão

Puxei mais um post em homenagem à guitarra, e eu como um super fã de blues e Rock'n'Roll e ao comentário do amigo Cachorro Louco que quem tem músico dos bons em sua prole!
Os 5 maiores solos de Guitarra da história do rock (pessoal):

1- Jimi Hendrix - Red House - ao vivo 1969 - Woodstock



2- Jimi Page - Led Zeppelin - 1973 - Since I've been loving you



3- Ritchie Blackmoore - Deep Purple - Highway Star - 1972



4- Eric Clapton - Layla - 2003



5- John Petrucci - Dream Theater - Beyond This Life

part 1




Part 2:


Nenhum comentário: