quinta-feira, 3 de setembro de 2009

O Imbecil: Gabeira pede desobediência à lei que ele próprio endossou na Câmara

O deputado Fernando Gabeira (PV-RJ) estava presente na reunião em que foram votadas as restrições para a internet na campanha eleitoral. Na sessão, o deputado não se opôs ao projeto.

Agora, o deputado conclama o povo a desobedecer as regras com as quais ele foi condescendente na Câmara dos Deputados.

Gabeira postou o seguinte comentário em seu microblog Twitter nesta quinta-feira (3): "Vamos brigar feio pela liberdade na internet nas eleições. Na derrota, o caminho é a orientação de Thoreau para leis estúpidas: desobedeça."

Apesar de chamar as pessoas para a "briga feia", Gabeira não se opôs formalmente ao projeto na sessão extraordinária realizada às 13h30 do dia 8 de julho de 2009 no plenário da Câmara dos Deputados. Lá, as restrições à internet foram referendadas sem objeções pelos congressistas.

O UOL Notícias não encontrou registros de emendas ou discursos de Gabeira para evitar as novas regras. O deputado também não pediu o registro nominal dos votos, para que fossem contabilizados aqueles que não concordavam com a proposta.

Gabeira disse ao UOL Notícias que só se lembra de ter falado da restrição de outdoores na sessão.

"Eu era contra [as restrições na internet], mas não havia correlações de forças para isso," disse o deputado. "Eu nunca me preocupei porque essa lei não vai pegar", justificou.

O projeto de reforma eleitoral aguarda votação no plenário do Senado Federal. A proposta original restringe blogs, sites e portais na internet de emitirem opinião favorável a um candidato.

Apesar de estar presente na pauta há meses, as restrições à internet só sofreu oposição por congressistas nesta quarta-feira (3). Os senadores Arthur Virgilio (PSDB-AM) e Aloizio Mercadante (PT-SP), líderes dos seus partidos no Senado, se mostraram favoráveis à liberdade na internet.

A proposta ainda deve retornar ao plenário da Câmara dos Deputados. Para ter validade, deve ser sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Se não for aprovada até o dia 3 de outubro, ela não terá validade nas eleições de 2010.

UOL

Que embuste...
Deve ter fumado maconha durante a aprovaçãona Câmara!

Nenhum comentário: