terça-feira, 20 de outubro de 2009

Alvaro Uribe para presidente do Brasil, Michelletti para vice


As Forças Aéreas de Honduras, em plena crise política, derrubaram mais uma "avioneta" venezuelana carregada de cocaína. As Forças Aéreas da Colômbia, que enfrentam uma guerrilha armada até os dentes há mais de 40 anos, mataram mais de 100 narcoterroristas no último mês. As Forças de Segurança do Lula, do Tarso e do Cabral assistiram um helicóptero da Polícia ser derrubado por traficantes, em plena Rio 2009, ainda em festa pela Rio 2016, para a qual os três citados prometeram mundos e fundos, especialmente fundos, muitos fundos. Ontem Lula mudou repentinamente de idéia e disse que "temos que respeitar a soberania dos países". E aprovou as bases americanas na Colômbia que lutam, justamente, contra o tráfico da cocaína e das armas que alimentam os morros do Rio, com comprovadas ligações com as FARC. Se as FARC não tivessem o apoio institucional de Lula e da sua diplomacia, que nega definir este exército de assassinos como "terrorista", talvez houvesse menos violência e menos tráfico de drogas no Brasil. Ontem Uribe conseguiu o que parecia impossível, com a sua conversa lógica e macia.Não "gustaria" a Uribe buscar o seu terceiro mandato aqui no Brasil, com Micheletti de vice? É de líderes assim que estamos precisando.



Nenhum comentário: