terça-feira, 6 de outubro de 2009

Bancoop, a tua hora vai chegar.


Antro petista onde reina o presidente do PT, envolvido em peculato, tráfico de influência e corrupção envolvendo operações com fundos de pensão, o Bancoop é a caixa preta do PT. Até Lula comprou apartamento através da "entidade". Aqui você pode assistir a uma sequência de vídeos explicativos. Hoje o Bancoop volta às páginas dos jornais. Segundo a Folha de São Paulo, a cooperativa ligada a sindicatos do país é novamente investigada pelo Ministério Público, sob suspeita de fazer doações ilegais para campanhas do PT. "Há indícios fortes de que a Bancoop desviou recursos para empresas ligadas a alguns de seus dirigentes, que depois foram abastecer campanhas do PT", disse o promotor José Carlos Blat, do Ministério Público de São Paulo, que abriu inquérito criminal em 2007. Segundo Blat, 47 empreendimentos imobiliários da Bancoop não saíram do papel, prejudicando 3.000 famílias. O rombo nas contas da cooperativa chegaria a R$ 100 milhões. A Bancoop é ligada ao Sindicato dos Bancários de São Paulo. O presidente da Bancoop, João Vaccari Neto, foi procurado, mas não telefonou de volta. Em outras ocasiões, ele negou irregularidades na cooperativa. As cooperativas sindicais operam pelo sistema de adesão voluntária. No caso da CredABC, cooperativa de crédito dos metalúrgicos, cada associado pagou parcela mínima de R$ 155 para entrar e mensalidade de R$ 10. Cada associado pode pedir emprestado até quatro vezes o valor que investiu, a juros abaixo dos de mercado. Entre várias modalidades de cooperativas, as que lidam com crédito são as únicas com fiscalização externa - são acompanhadas pelo Banco Central.
.....................................................................................................
João Vaccari Neto é conselheiro da Itaipu Binacional. É para ver onde vão os tentáculos da "cumpanherada" no governo Lula. O salário é da ordem de R$ 15 mil mensais, fora os jetons que ultrapassam mais de R$ 3 mil por reunião. E ainda sobra um tempinho para fugir da polícia.


Nenhum comentário: