terça-feira, 20 de outubro de 2009

A excursão paga com dinheiro público para levar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e sua pré-candidata à sucessão, ministra Dilma Rousseff, à região do Rio São Francisco, na semana passada, custou pelo menos 400.000 reais. Esse valor é uma estimativa divulgada por funcionários do Palácio do Planalto consultados pelo jornal O Estado de S. Paulo. A conta oficial, feita pela pasta da ministra Dilma, ainda não foi divulgada - a Casa Civil informa que não tem o valor da "caravana".

Na viagem, Lula e Dilma passaram por quatro estados populosos - Minas, Bahia, Pernambuco e Ceará - e visitaram obras de revitalização e transposição do São Francisco. O giro, por pelo menos onze cidades, teve forte tom de campanha para 2010 - nos discursos, na presença de militantes de partidos da base aliada e na frequente tentativa de propagandear realizações do governo Lula. O presidente dormiu em algumas cidades e usou aviões e helicóptero para percorrer toda a rota.

Foi justamente com o helicóptero o maior gasto do governo na viagem. Os deslocamentos custaram cerca de 10.000 reais por hora de voo. Aviões também foram usados para transportar os 25 jornalistas que foram convidados pelo governo para acompanhar as visitas de Lula à região. Falta contabilizar o valor gasto com carros alugados e pagamento de diárias de funcionários que acompanharam Lula e Dilma no percurso. Esse montante só será conhecido dentro de mais alguns dias.

A oposição questiona a realização do giro pela região do São Francisco, já que acredita que o governo realizou uma caravana eleitoreira, a um ano da votação, desrespeitando a Lei Eleitoral. O PSDB deverá registrar um requerimento pedindo as relações de custos da viagem ainda nesta terça-feira. O partido dos pré-candidatos à sucessão José Serra e Aécio Neves deverá também entrar com representação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra Lula e a ministra Dilma pela viagem.


Lula violou a Lei Eleitoral de maneira miserável. O TSE vai tomar alguma providência? Não sei. A Justiça Eleitoral tem sido bastante severa com governadores e vereadores. Será que severidade com o presidente da República é coisa que não se deve ter? Pega mal? É o que vamos ver. Em sua própria defesa, o presidente atacou as oposições, que, segundo ele, falam muito e fazem pouco. Este é Lula; este é o seu partido.

veja.com

Um comentário:

Flamarion disse...

Enquanto o governo se move e faz campanha escancarada, o PSDB patina na incompetência política, principalmente o PSDB controlado pelo governador José Serra. Serra, na verdade, deveria esquecer da candidatura e abrir caminho para Aécio Neves, sem dúvida o melhor candidato para enfrentar Dilma.