quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Honduras: começa o diálogo.


“Cuando escuchamos al presidente Micheletti decir que él estaría dispuesto a deponer en este momento la Presidencia siempre que de igual forma lo haga Zelaya, ya estamos viendo de dónde podemos iniciar el diálogo. El conflicto dejaría de ser entre dos personajes y podría pasar a ser ya la solución general que le convendría al país”. Marcia Villeda, deputada hondurenha.

O Coturno Noturno tem a mesma opinião. A renúncia conjunta resolveria a crise em cinco minutos. Roberto Micheletti já mandou dizer que aceita. Manuel Zelaya informa que não aceita e ainda insiste na idéia da Constituinte, causa da sua deposição. Hoje, o diálogo internacional que inicia será aberto à Imprensa. Uma excelente medida para que, finalmente, a mídia tenha que nominar quem está radicalizando o processo. Dois já mostraram a cara suja: Manuel Zelaya e Luiz Inácio Lula da Silva. Os dois têm tudo para ficarem falando sozinhos, coroando a maior derrota da diplomacia brasileira em todos os tempos.
......................................................................................................
O Estadão contribui para a radicalização publicando, hoje, uma entrevista com Zelaya. Nela, o presidente deposto constitucionalmente investe contra a OEA, até então sua aliada. Um bom sinal para a democracia.



Nenhum comentário: