segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Berlim relembra muro no 20º aniversário da queda


Representantes de vários países e ex-líderes que entraram para a história do século XX estão reunidos na Alemanha nesta segunda-feira para as cerimônias que marcam os 20 anos da queda do muro de Berlim, símbolo máximo da guerra fria. Além das antigos e atuais autoridades convidadas pelo governo alemão, milhares de pessoas estão envolvidas nas festividades - um grande festival estava marcado para começar na tarde desta segunda, com fogos de artifício e shows musicais.

A anfitriã das cerimônias é a chanceler alemã Angela Merkel, que cresceu na antiga Alemanha Oriental nos tempos de divisão. Entre os convidados está o ex-líder soviético Mikhail Gorbachev, que acompanhará Merkel numa caminhada através da primeira passagem a ser aberta no dia em que o muro caiu, há exatos 20 anos. Os principais eventos do dia foram planejados na região do portão de Brandemburgo, ícone da reunificação alemã, em 1990, um ano depois da queda do muro.

Além de Gorbachev, Angela Merkel receberia a secretária de Estado americana Hillary Clinton, o premiê britânico Gordon Brown e o presidente francês Nicolas Sarkozy. Entre os antigos líderes chamados a Berlim estão Lech Walesa, líder do movimento Solidariedade na Polônia, que se levantou contra o regime comunista e ajudou em sua queda, e o ex-premiê húngaro Miklos Nemeth, cuja decisão de abrir suas fronteiras deu início à fuga de alemães orientais na direção do ocidente.

Na véspera da comemoração, Hillary Clinton aproveitou a data histórica para pedir um combate renovado à opressão política em todas as partes do mundo. "Essa história não acabou na noite em que o muro caiu", lembrou ela. "Para expandir a liberdade a mais pessoas, é preciso aceitar que a liberdade pertence a todas as pessoas." Além dos políticos, músicos de diversas partes do planeta estão em Berlim. Na semana passada, o U2 fez um show diante do portão de Brandemburgo.


Veja.com

Nenhum comentário: