quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Lembrança na História: Onda vermelha européia


Aos pouquinhos, a maré vermelha que inundou a Rússia começa a subir também no restante da Europa – e, para preocupação dos amantes da democracia, oferecendo cruéis demonstrações de força bruta. No último dia 24 de junho, na Hungria, o recém-proclamando governo comunista de Béla Kun e Antal Dovcsák sufocou com voracidade um levante golpista social-democrata, e, no caso de alguém não ter entendido o recado, levou às ruas de Budapeste e aos campos do interior a versão magiar do temível Terror Vermelho russo.

As atrocidades contra os oposicionistas são comandadas pela polícia secreta e por tropas semi-regulares com poderes ilimitados – caso dos mais de 200 seguranças pessoais do líder Tibor Szamuely, apelidados Garotos de Lênin. Ambos formam as duas câmaras de uma orquestra macabra que já massacrou dezenas de húngaros, envolvidos ou não em atividades contra o governo. Os tribunais revolucionários importados da mãe Rússia também não estão poupando sangue em suas decisões. Tudo, claro, em nome da pátria.

Impopularidade – O segundo governo soviético do planeta, porém, pode estar exagerando na dose. Desde que subiram ao poder, há dois meses, de carona na onda de nacionalismo que contestou a decisão dos Aliados de diminuir ainda mais as fronteiras da Hungria, os comunistas só fazem minar sua já questionável popularidade. Tentativas de invasões militares para restaurar o território magiar às suas fronteiras pré-Grande Guerra acabaram em água, assim como o ataque ao exército romeno para capturar a Transilvânia – empreitadas que cobraram caros tributos da população húngara.

Internamente, a situação não é menos catastrófica. Os comunistas da Hungria nacionalizaram as terras privadas mas não as distribuíram aos camponeses, como reza o manual bolchevique; em vez disso, preferiram criar fazendas coletivas e deram sua gerência aos antigos donos, trocando, na prática, seis por meia dúzia. Seduzido pela tentação de imprimir dinheiro a rodo, o governo fez a inflação disparar sem conseguir resolver o problema de habitação e alimentação – obviamente, a ideia de colocar os Garotos de Lênin para “arrecadar” alimento no interior enfureceu a população rural. Até que ponto a onda rubra vai chegar?


veja.com


Bem,
Todos nós sabemos até aonde essa "onda rubra" chegou, com seu genocídio de milhões de pessoas.

Nenhum comentário: