quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Senado não tem interesse em votar admissão da Venezuela no Mercosul agora, diz Sarney

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), afirmou nesta quarta-feira que o protocolo de Adesão da Venezuela ao Mercosul, tema que há três semanas aguarda votação, não deve ir ao plenário do Senado tão cedo.

"Essa matéria precisa de um novo acordo entre todas as lideranças", respondeu o senador aos jornalistas, negando que a questão será votada hoje.

"Embora tenha um acordo preliminar de votar logo, agora o assunto está numa fase em que os partidos não querem que seja levado a plenário. Isso porque é uma matéria muita polêmica", acrescentou Sarney.

A entrada da Venezuela no bloco do Mercado Comum do Sul foi aprovada pelo plenário da Câmara em dezembro do ano passado, por 265 votos a 61, com seis abstenções.

Depois disso, a questão passou pela representação brasileira no Parlamento do Mercosul e, em 29 de outubro, foi aprovado pela Comissão de Relações Exteriores do Senado por 12 votos a 5.

No dia seguinte, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que estava em Caracas, estimou que o tema seria concluído "em uma semana ou dez dias". Desde então, o protocolo aguarda votação em plenário no Senado, o último passo legislativo para o Brasil ratifique a entrada da Venezuela no grupo.

Caso seja aprovado no Brasil, o protocolo dependeria somente do voto no Parlamento paraguaio para entrar em vigor.

Com informações da Agência Senado

Nenhum comentário: