terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Antes tarde do que nunca!


A Executiva Nacional do PSDB decidiu, na tarde desta terça-feira (1º), deixar a base de apoio do governador José Roberto Arruda, acusado de envolvimento em um esquema de propinas no Distrito Federal.

"O PSDB não está mais no governo do Distrito Federal. Todos os que forem do PSDB devem sair do governo atual", anunciou o presidente do partido, senador Sérgio Guerra (PE). Ele acrescentou que a decisão foi tomada por unanimidade.


"Consideramos absolutamente graves todas as irregularidades apontadas sobre o governo atual. Queremos a imediata apuração de todos os fatos", disse Sérgio Guerra.

Desde que o escândalo do mensalão do DEM veio a público, na última sexta-feira, outros três partidos já tinham abandonado a base aliada de Arruda: PDT, PPS e PSB. Para Guerra, a decisão de sair do governo "não se trata de relação entre partidos, mas de posições que os partidos tomam em defesa da democracia do Brasil".

Não houve decisão relacionada ao presidente da sigla no DF, Márcio Machado, que estaria envolvido nas irregularidades, o presidente do PSDB disse que quem tiver denúncias contra si "terá de se explicar".
"Os que saírem do governo e tiverem processos serão submetidos ao conselho de ética do partido", afirmou.


UOL

Nenhum comentário: