terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Grupo armado sequestra governador colombiano


O governador do Departamento (Estado) colombiano de Caquetá, Luis Francisco Cuéllar, foi sequestrado nesta segunda-feira por um grupo armado. Os militantes invadiram sua residência após um ataque que deixou um policial morto e que foi atribuído pelas autoridades ao comando da guerrilha das Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia).

Os homens lançaram uma granada contra a casa do governador, na cidade de Florencia, capital de Caquetá, e após uma troca de tiros com os seguranças de Cuéllar o levaram para um local desconhecido, informou a rádio Caracol.


O confronto terminou com a morte de um policial da equipe de segurança do governador.

Fontes citadas pela imprensa colombiana falam que o grupo que atacou a casa do governador tinha de 15 a 18 homens.

O secretário de Governo da região, Edilberto Ramón Endo, afirmou que Cuéllar foi retirado a força de sua casa e que os homens estavam com roupas de uso exclusivo do Exército Nacional.

Cuéllar sofria ameaças há tempos e já havia pedido maior proteção, afirmou Endo, que não deu detalhes sobre as ameaças.

Endo afirmou ainda que uma operação de busca foi lançada na região. Caquetá é um dos Departamentos com maior presença das Farc.

A guerrilha das Farc é o principal grupo insurgente do país e alvo da maior parte da ação militar do governo do presidente Alvaro Uribe --que conseguiu enfraquecer o movimento nos últimos meses com a morte e captura de vários nomes do alto escalão do grupo.

Atualmente, as Farc mantêm em cativeiro 24 militares e policiais, alguns há mais de dez anos. A meta é trocar pelo menos 22 deles por 500 rebeldes presos --proposta que o presidente Uribe já anunciou que não aceita.

Nenhum comentário: