quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Menino Sean embarca para os EUA com seu pai

RIO - O menino Sean Goldman, de 9 anos, acaba de embarcar para os Estados Unidos em voo fretado, juntamente com o pai David Goldman e uma mulher não identificada. Antes de embarcar, o pai do garoto acenou para a imprensa. O avião ainda não decolou e não foram dadas informações sobre o destino do voo.

O menino deixou o Consulado dos Estados Unidos no Rio de Janeiro por volta das 10 horas desta quinta, 24, com o pai e se dirigiu para o Aeroporto Internacional Tom Jobim, onde o aguardava um avião fretado para o país do Hemisfério Norte. O menino havia sido levado ao consulado nesta manhã por sua família brasileira.

O garoto vinha sendo motivo de uma disputa judicial entre Goldman e a família brasileira do garoto - a mãe, Bruna Bianchi, que se separara de Goldman e trouxera a criança para o Brasil, morreu durante o parto de seu segundo filho, deixando Sean sob os cuidados do padrasto e dos avós.

David, que se encontra no Rio de Janeiro há uma semana, já que um tribunal já tinha ditado uma sentença a seu favor, chegou ao consulado às 7h30 para esperar por seu filho.

Sérgio Tostes, o advogado da empresária Silvana Bianchi, avó da criança, disse que o garoto será levado para os Estados Unidos em um avião fretado pelo governo norte-americano. "Tentamos de todas as maneiras que a avó acompanhasse o menino no voo, mas o governo americano negou. E o governo brasileiro aceitou", criticou o advogado, ao deixar a casa de Silvana, no Jardim Botânico, zona sul do Rio de Janeiro.

O menino chegou em um carro acompanhado da avó e do padrasto, João Paulo Lins e Silva, em meio a grande tumulto, visto que o veívulo foi estacionado a cerca de 200 metros do consulado e seus ocupantes percorreram o caminho a pé, trocando empurrões com repórteres, fotógrafos e cinegrafistas. Sean e a avó estão vestidos com camisas da Seleção Brasileira.

Na manhã desta quarta, Sérgio Tostes anunciou que a família não recorreria mais à Justiça e reconheceu a vitória judicial de David Goldman. O advogado disse não ter informações sobre o horário do voo para Nova York.


Estadão

Nenhum comentário: