sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

2010: Vocês votam em Terrorista????

As cenas mostram momentos célebres da luta da guerrilha terrorista pela "democracia". A democracia do lado de lá não evoluiu tanto assim.

"Quem viveu aquele tempo em que até a palavra democracia era proibida, quando não era, muitas vezes, perversamente deturpada, compreende com mais sentido e importância o resgate dos fatos e a conservação da memória do que ocorreu no nosso país naquele período".

" Naquela época que nós não podíamos andar livres pelas ruas, nem tampouco visitar as nossas famílias, essa opressão empurrou uma parte da juventude brasileira e boa parte das lideranças políticas do país à resistência contra o processo de fechamento e contra a ditadura.É sempre doloroso lembrar de todos que foram para a cadeia, de todos que foram, de uma forma ou de outra, barbaramente torturados. E muitas vezes tiravam destas pessoas o último traço de humanidade. E, também, muitas vezes tiraram-lhes até a vida".

"Nós sobrevivemos, Inês, para presenciar e participar da construção de um novo Brasil. Não me conformo nunca, nem vou me conformar com o destino de muitos companheiros e companheiras que perderam suas vidas, perderam, naquele momento, essa oportunidade que hoje nós temos."

Trechos do discurso da ex-guerrilheira da VAR-Palmares, Dilma Rousseff, anistiada e indenizada, na cerimônia de lançamento do projeto para acabar com a Lei da Anistia. Oh! ela estava lutando pela democracia.

Eles sabem que quando o povo conhecer quem foi a candidata, ela não será eleita. O passado da candidata a condenará, inexoravelmente. Assaltos, bombas, terrorismo, inocentes mortos. O futuro do país com a candidata não é nenhuma incógnita.

Será um governo pautado pela vingança e pela revanche. Primeiro, virá a perseguição contra os militares, para acabar com o elevado prestígio da corporação. E depois, o que virá? Contra quem o ódio, a vingança e o ressentimento contidos serão dirigidos? Contra os ruralistas, para fazer uma reforma agrária manchada de sangue?

Pois não está lá no
Programa Nacional dos Direitos Humanos a assinatura da guerrilha do MST? Para que a candidata seja eleita, eles sabem que devem blindar a sua maior fragilidade: o seu passado. Por isso, partiram para o ataque, apostando no confronto com as Forças Armadas, encantada com aviões de caça, submarinos e cartões corporativos.

Para colar na instituição a pecha de antro de criminosos, torturadores e assassinos. Esta foi a intenção, desde as lágrimas derramadas pela candidata no momento certo, até o cabelinho ralo de uma prisioneira torturada, passando pelo discurso vingativo e ameaçador. Eles sabem que quando o Brasil conhecer o passado de terror da candidata, ela não será eleita. É o seu calcanhar de Aquiles.

Está escrito. Se as Forças Armadas piscarem, eles estarão de volta como sempre foram, pois é exatamente isto que está planejado no Programa Nacional dos Direitos Humanos. Os militares têm nas suas mãos o futuro do país e não é preciso pegar em armas. Basta pegar os fatos e fotos do passado e, finalmente, revelá-los para o Brasil saber o perigo que está correndo.




Coronel

Nenhum comentário: