quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Após 4 meses, Zelaya deixa embaixada brasileira em Honduras


TEGUCIGALPA - O ex-presidente deposto de Honduras Manuel Zelaya deixou nesta quarta-feira, 27, a embaixada do Brasil em Tegucigalpa, após quatro meses morando como hóspede na representação diplomática. Ele embarcou para a República Dominicana por volta das 19h40 (horário de Brasília) com um salvo-conduto expedido pelo governo do novo presidente, Porfírio 'Pepe' Lobo .

Em um comboio de 20 carros, ele seguiu rumo ao aeroporto da capital hondurenha, de onde foi para a República Dominicana.

Zelaya estava acompanhado de Lobo e do presidente dominicano, Leonel Fernández, que articulou o acordo para levá-lo à República Dominicana na condição de hóspede.

Ele viajou para Santo Domingo acompanhado de sua esposa Xiomara Castro, os dois filhos, e do assessor pessoa Rasel Tomé.

Milhares de seguidores do líder deposto o esperaram no Aeroporto de Toncontín, onde havia um forte dispositivo militar e policial.

Posse e anistia

Mais cedo, o presidente Porfírio 'Pepe' Lobo tomou posse. Seu primeiro ato como presidente foi sancionar uma lei aprovada nesta madrugada pelo novo Congresso que anistia crimes políticos cometidos por envolvidos no golpe de Estado que derrubou Zelaya em junho. " A anistia se refere unicamente a crimes políticos", disse Lobo.

Zelaya é acusado de 18 crimes entre delitos políticos e comuns. A anistia foi proposta pelo ex-mediador do conflito, o ex-presidente da Costa Rica Oscar Arias. De acordo com a Associated Press, Zelaya recusou a anistia política.


Estadão

Nenhum comentário: