quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

UMA QUESTÃO PARA DILMA


Ah, se eu fosse da oposição… Faria à ministra Dilma Rousseff a pergunta de um cidadão comum. Responsável última pelos decretos, gostaria de saber como ela pretenderia fossem feitos os abortos no SUS. Sucção? Curetagem? Morte química? Também seria interessante saber que destino ela imagina deva ser dado ao “produto” expelido: cosméticos, sabão, comida aos porcos, esgoto, lixo hospitalar… Imagino-a a explicar didaticamente, com aquela linguagem técnica muito peculiar, o seu ponto de vista

Mas eu não sou da oposição, e os que são certamente não cometeriam tamanha deselegância. Achariam este meu questionamento uma coisa muito dura, “reacionária” até.

Esse é um tema que mobiliza eleitores em países atrasados como EUA, Itália, Alemanha, França… No Brasil, não se debate o assunto porque se confundiria a indagação com falta de delicadeza. É parte da nossa índole bocó e do nosso respeito atávico ao “nhonhô”: uma autoridade da República mete num decreto a defesa da descriminação do aborto, mas não parece decoroso perguntar como ela gostaria que a sua idéia fosse implementada.

Bem, a questão, agora, é pública. Se ela quiser responder, eu publico a resposta. Aliás, faça você mesmo a indagação. O endereço eletrônico da Casa Civil é este:
casacivil@planalto.gov.br

Tendo dado formato final àquela estrovenga, ela certamente tem o que dizer.



Reinaldo Azevedo

Nenhum comentário: