terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Veja como ficará o Brasil com Dilma, PNDH 3, FSM


O sinal da Rádio Caracas Televisão (RCTV) voltou a desaparecer das telas à zero-hora de domingo. Proibida em maio de 2007 pelo governo venezuelano de Hugo Chávez de continuar usando o sinal aberto, a emissora passou a transmitir sua programação por cabo e manteve boa parte de sua grande audiência. No sábado, porém, desobedeceu a uma ordem do governo para integrar-se a uma cadeia nacional convocada por Chávez para transmitir parte de seu discurso para uma multidão de manifestantes chavistas que lhe demonstravam apoio.

Na semana passada, a Comissão Nacional de Telecomunicações (Conatel) havia determinado que a RCTV e outras emissoras por cabo consideradas "nacionais" deveriam transmitir mensagens do governo. A RCTV recorria da decisão na Justiça e recusou-se a integrar a cadeia no sábado. Foi o pretexto ideal para que, pouco depois, por volta das 21 horas (23h30 de Brasília), o diretor da Conatel e ministro de Obras Públicas, Diosdado Cabello, exigisse das operadoras de TVs por assinatura que tirassem de sua grade os canais que não cumpriam com as normas ditadas pelo órgão. Não mencionou especificamente nenhuma emissora.

Além da RCTV, saíram da grade das operadoras os canais American Network, América TV, Ritmo Son, TV Chile e Momentum.O sinal da Rádio Caracas Televisão (RCTV) voltou a desaparecer das telas à zero-hora de domingo. Proibida em maio de 2007 pelo governo venezuelano de Hugo Chávez de continuar usando o sinal aberto, a emissora passou a transmitir sua programação por cabo e manteve boa parte de sua grande audiência.
No sábado, porém, desobedeceu a uma ordem do governo para integrar-se a uma cadeia nacional convocada por Chávez para transmitir parte de seu discurso para uma multidão de manifestantes chavistas que lhe demonstravam apoio.

Na semana passada, a Comissão Nacional de Telecomunicações (Conatel) havia determinado que a RCTV e outras emissoras por cabo consideradas "nacionais" deveriam transmitir mensagens do governo.

A RCTV recorria da decisão na Justiça e recusou-se a integrar a cadeia no sábado. Foi o pretexto ideal para que, pouco depois, por volta das 21 horas (23h30 de Brasília), o diretor da Conatel e ministro de Obras Públicas, Diosdado Cabello, exigisse das operadoras de TVs por assinatura que tirassem de sua grade os canais que não cumpriam com as normas ditadas pelo órgão. Não mencionou especificamente nenhuma emissora. Além da RCTV, saíram da grade das operadoras os canais American Network, América TV, Ritmo Son, TV Chile e Momentum. Leia MAIS


O vice-presidente e ministro da Defesa da Venezuela, Ramón Carrizalez, teria apresentado sua renúncia por "motivos pessoais", informaram nesta segunda-feira vários veículos de imprensa locais em seus portais na Internet.

De acordo com um assessor do vice, a saída de Carrizález "não é resultado de nenhuma discordância de decisões do governo" e "qualquer versão distinta é falsa e tendenciosa". Também por motivos "estritamente pessoais", a esposa da Carrizalez, e ministra do Meio Ambiente, Yuvirí Ortega, também teria renunciado ao cargo.

A ministra e o vice-presidente estariam agora elaborando seus pedidos de renuncia, que serão entregues ao presidente Hugo Chávez.

Com a saída de Carrizales, o chefe do Comando Estratégico Operacional da Força Armada Nacional, general Carlos Mata Figueroa, deverá assumir o Ministério da Defesa.

Até agora, nenhum porta-voz governamental ou meio de comunicação estatal venezuelano confirmou a renúncia de Carrizález, que assumiu a vice-presidência em 2008 e o Ministério da Defesa em março de 2009.

Militar da reserva de 58 anos, Carrizáles é considerado um dos homens mais próximos do presidente Chávez, e ocupou diversos cargos de destaque no governo. Do site do Jornal O Estado de São Paulo


Esse tal Forum Social Mundial que está reunido em Porto Algre, famoso por concentrar a idiotia esquerdista que resta no planeta está defendendo a mordaça à imprensa imposta pelo ditador Hugo Chávez na Venezuela.

O porta-voz de toda essa estupidez, como não poderia deixar de ser, é o Emir Sader.

Nesse Fórum também participam jornalistas que defendem a censura à imprensa. E ainda têm o desplante de usar o conceito de democracia na tentativa de iludir, de mentir descaradamente. Falam em "democratização da comunicação", nos moldes do que Chávez está fazendo neste momento na Venezuela.

Não resta a menor dúvida que se o PT não for desalojado do poder, o Brasil será a Venezuela amanhã.

No estádio de beisebol neste domingo um protesto gigante com Hugo Chávez. Na gíria do beisebol em espanhol, "tá ponchao", significa que "está fora".

Mas por enquanto a cobertura dos jornalões brasileiros, pelo menos nos seus sites nesta madrugada está fraquinha.

Compreende-se. A patrulha do PT toma o devido cuidado nas redações de minimizar o noticiário procedente da Venezuela que não é, vamos assim dizer, muito favorável ao amigo do Lula.


Nenhum comentário: