sexta-feira, 9 de abril de 2010

Geddel faz jorrar verbas na Bahia


O Globo - 31/03/2010



Estado recebeu mais do que Rio e SP juntos para combater enchentes

BRASÍLIA. Em 2009, o ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima (PMDB), que deixa a pasta hoje para se candidatar ao governo da Bahia, privilegiou com recursos da pasta cidades baianas, segundo a Associação Contas Abertas. Prefeituras baianas receberam 45,9% de R$ 555,3 milhões destinados a todos os órgãos públicos municipais pelo ministério.

Segundo o estudo, dos R$ 555,3 distribuídos entre 756 municípios brasileiros, R$ 254,9 milhões beneficiaram 137 cidades baianas, e os R$ 300,3 milhões restantes, as 619 demais. O levantamento mostra que o ministério pagou ano passado, na rubrica prevenção e preparação para desastres, R$ 143,7 milhões.

Os municípios baianos receberam R$ 69,4 milhões. Os quatro maiores estados brasileiros (MG, SP, RJ e RS), juntos, receberam só R$ 8,7 milhões.

Para o secretário-geral da Associação Contas Abertas, Gil Castelo Branco, houve favorecimento dos municípios baianos.

Ele encaminhou os dados ao Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União, pedindo abertura de processo: — Há um favorecimento descarado para a Bahia. Aparentemente, mostra que o ministério virou um feudo eleitoral. Não distribui de acordo com a necessidade dos municípios.

No caso dos recursos para órgãos municipais (prefeituras e secretarias municipais), depois dos baianos, os municípios que mais receberam foram os de Mato Grosso, com R$ 38,8 milhões.

As cidades do Rio receberam R$ 6,1 milhões em 2009.

— Não se teve notícia de fatos tão graves na Bahia, como inundações e desabamentos, quanto em outros estados — disse Castelo Branco.

Na comparação dos recursos do ministério para órgãos estaduais, a Bahia sai perdendo: de R$ 1,594 bilhão, recebeu R$ 24,3 milhões. A Bahia é governada por Jaques Wagner, do PT, adversário de Geddel.

O estado que mais recebeu verbas foi Santa Catarina, que sofreu com a chuva em 2009. O GLOBO procurou Geddel, mas ele não retornou. Sua assessoria informou que, entres os recursos citados pelo Contas Abertas, há emendas de parlamentares e verbas do PAC.

Um comentário:

Airton Leitão disse...

Que Lula tem dificuldades com a Gramática, isso todo mundo sabe, mas mesmo os maiores analfabetos sabem fazer contas. No entanto, Lula tambpem tem problemas com a Aritmética. Só isso justifica ele defender o ex-ministro Geddel mesmo depois do TCU demonstrar a grande diferença entre 0,9% de recursos para o RJ contra os mais de 64% para a Bahia, onde Geddel é candidato a governador.