segunda-feira, 26 de abril de 2010

Mea Culpa: Erramos!


Caros leitores, nem sempre colocamos todas as bolas na caçapa, certo? Foi o que aconteceu com este escriba aqui.

Com a entrevista realizada pelo amigo Nivaldo Cordeiro, pareceu a mim e a tantos outros liberal-conservadores que estávamos diante de alguém que poderia fazer alguma diferença. Tínhamos, à época, uma noção clara de que o Sr Mario Oliveira não representaria de forma fiel os interesses e as convicções de um eleitorado liberal-conservador, mas, dentre as opções disponíveis, o candidato do PT do B poderia significar uma chance de mudança, com algumas de suas propostas e opiniões que nos eram mais favoráveis, e assim nos livrar da triste opção entre Serra ou Dilma...ledo engano!

No dia 24,sábado, recebo do meu amigo Jorge Batista Ribeiro um e-mail com a notícia de que o PT do B anunciou o seu apoio à candidatura do Senado Aloizio Mercadante, do PT, para o governo do estado de São Paulo. Bom, o Dr Mario Oliveira, o Senhor deve ter pesado bem as suas vantagens e desvantagens; apenas não espere ele obter votos do eleitorado liberal-conservador ao mesmo tempo em que se dá de mãos com o PT. De minha parte, eu até aceitei - por puros critérios políticos - a pragmática união com o eleitorado mais ao centro, de modo a concentrar votos em torno do seu nome. Com a turma dos botocudos vermelhos, porém, nem pensar.

Alguns leitores já haviam manifestado sua inconformidade com o apoio que eu vinha prestando ao novel candidato por conta de sua simpatia com a legalização do aborto. Quando eu soube, pesei a situação, para concluir que os outros candidatos também faziam o mesmo, de forma que, no conjunto, a possição ainda pairava acima do denominador comum a favor do candidato do PT do B. Todavia, eu haveria de reconhecer mais, tarde, já tinha sido esta uma dura escolha.

Com a notícia acima, forçosamente o meu ânimo em defender o candidato se transformou em decepção, ainda que continuem válidas as reflexões sobre algumas de suas propostas que defendi, entre as quais sobre a extinção da gratuidade do ensino supeior público. Doravante, como linha de conduta, este articulista, seja em seu blog ou nos prestimosos sites que publicam seus artigos, abstender-se-á do apoio formal a qualquer partido ou político.

Continuarei a defender idéias e propostas, servindo ao papel que me imbuí desde o início, de servir como uma fonte para a divulgação do pensamento da doutrina liberal e do conservadorismo cristão, com o foco agora mais convencido de que qualquer mudança em prol da liberdade, da vida, da família e da propriedade privada não há de nos ser trazida em uma bandeja por qualquer político, mas da pressão exercida por parte da opinião pública esclarecida e vigilante.

Minhas sinceras desculpas!
Klauber Cristofen Pires
LIBERTATUM

Um comentário:

Cavaleiro do Templo disse...

Stenio, escrevi no LIBERTATUM minhas opiniões sobre o assunto. Se Klauber publicar, peço que leia.

Abraços

Cavaleiro do Templo