terça-feira, 8 de junho de 2010

Hillary quer Honduras de volta à OEA

O Estado de S. Paulo - 08/06/2010

Chanceleres da organização concordam em enviar missão a Tegucigalpa para avaliar situação política e jurídica do país centro-americano


A secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, disse ontem que "está na hora" de Honduras ser readmitida na Organização dos Estados Americanos (OEA), batendo de frente com a posição brasileira. "É hora de a região dar boas-vindas ao retorno de Honduras à comunidade interamericana", disse Hillary em discurso na abertura da Assembleia-Geral da OEA, em Lima.


Honduras está suspensa da OEA desde o golpe que derrubou o presidente Manuel Zelaya, no ano passado. Apesar da eleição de Porfírio Lobo, em novembro, o país continua dividindo a região. Muitos países, entre eles Brasil, Venezuela e Argentina, não reconhecem o novo governo e não querem a rápida readmissão de Honduras.

"O regresso à OEA precisa estar associado a medidas específicas para a redemocratização e o estabelecimento de direitos e garantias fundamentais", disse o secretário-geral do Itamaraty, Antonio Patriota. "É essencial criar condições para a plena participação de Zelaya na vida política de Honduras." Peru, Colômbia e algumas nações centro-americanas querem a volta de Honduras à OEA, coisa que o Brasil só admite se houver consenso.

Missão. Após horas de negociações, os chanceleres da OEA concordaram ontem em enviar uma missão de "alto nível" a Honduras para avaliar sua situação jurídica e política. O grupo terá até 30 de julho para entregar um relatório que servirá como base para decidir se Honduras retornará à entidade, disseram fontes diplomáticas. O anúncio da criação do grupo de trabalho será feito hoje, último dia da reunião.

Nenhum comentário: