quarta-feira, 2 de junho de 2010

Premiê de Israel acusa críticos de hipocrisia e reafirma bloqueio a Gaza


O premiê de Israel, Benjamin Netanyahu, acusou nesta quarta-feira (2) os críticos do ataque de Israel a um comboio rumo à Faixa de Gaza de "hipocrisia". Ele defendeu, em discurso na TV, a abordagem ao barco turco, que matou pelo menos 9 ativistas.

Não era um cruzeiro de amor, era um cruzeiro de ódio. Não era uma operação pacífica, era uma operação terrorista", disse.

Segundo o primeiro-ministro, Israel vai manter o bloqueio ao território palestino, dizendo que o levantamento do embargo tornaria Gaza uma base para mísseis iranianos que ameaçariam tanto Israel como a Europa.

"Nosso dever é inspecionar todos os barcos que chegam. Se não o fizermos, Gaza se tornará um porto iraniano, o que seria uma ameaça real para o Mediterrâneo e a Europa", afirmou Netanyahu.

"O estado de Israel continuará exercendo seu direito a autodefesa. A segurança está acima de tudo", disse.

Ele acusou o Hamas, o movimento islâmico radical que controla Gaza, de continuar se armando, em particular com foguetes e mísseis vindos do Irã.

"Nosso dever é impedir que essas armas penetrem em Gaza por terra, ar ou mar", afirmou Netanyahu.



G1

Um comentário:

BLOG DO MARIO FORTES disse...

Com toda razão.O Estado de Israel vem sendo ameaçado constatantemente pelo Hamas e seus simpatizantes.
Vejam o que fazem os transportadores de "ajuda humanitária".
Aqui: http://blogdomariofortes.blogspot.com/2010/06/carga-de-ajuda-humanitaria-dos-piratas.html
E aqui: ( link original )
http://www.flix.co.il/tapuz/showVideo.asp?m=3423928