sexta-feira, 30 de julho de 2010

Em vídeo, Farc propõem diálogo a presidente eleito da Colômbia


O líder das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), Alfonso Cano, propôs o diálogo ao presidente eleito do país, Juan Manuel Santos, que assume o cargo no próximo dia 7.

Em um vídeo datado de julho de 2010, divulgado pela revista Resistência, uma publicação ligada às Farc, o chefe guerrilheiro diz estar empenhado por uma saída política para o conflito armado no país, que já dura quase cinco décadas.

"O que estamos propondo hoje, mais uma vez, é que conversemos. Seguimos empenhados em buscar saídas políticas. Queremos que o governo reflita e não engane mais o país", disse Cano, que assumiu o comando do grupo em 2008 após a morte de Manuel Marulanda Velez, que fundou a guerrilha em 1966.

Cano propôs ainda debater a assinatura de um acordo militar com os EUA, que permite que os americanos controlem sete bases em território colombiano, além de discutir temas como direitos humanos e a questão dos prisioneiros de guerra.

Santos foi ministro da Defesa do atual presidente, Alvaro Uribe, e comando uma série de reveses às Farc, como a libertação da refém Ingrid Betancourt e o ataque que matou o número 2 da guerrilha, Raúl Reyes, no Equador, em 2008.

Na semana passada, o governo Uribe apresentou na Organização dos Estados Americanos (OEA) indícios de que guerrilheiros das Farc e do Exército de Libertação Nacional (ELN) tem acampamentos na Venezuela.






Um comentário:

José de Araujo Madeiro disse...

Stenio,

Meu caro colega, a questão é muito complexa.

Como entender e viabilizar uma negociação política com bandidos, narco-traficantes violentos e disposto à derrocada das democrcias na América?

Serem anistiados?

Ainda sob comando da Psiquico-esquisofrenia da Metamorfose Ambulante do Foro de São Paulo e que governa nosso país?

Esse tal de Foro de São Paulo é realmente uma casa de loucuras, o Pinel Político da América Latina, sob comandado do Hugo Chaves e que mantêm a Força do Narco-Tráfico Americano, FNTA, antigas FARC, como umaa organização política e dita de insurgente por Lula, Top-top Garcia e Amorim Boca-torta? .

É uma questão muito complexa e difícil resolução, necessário até de um evento da psicanálise internacional, como do julgamento de Nuremberg e da participação dos melhores especialistas no tema e do mundo.

Mas para simplificar o comentário e como se trata de um movimento narco-político que envolve toda América, as lideranças democráticas devem viabilizar uma solução.

No Brasil, dependendo de mim, serão tratados à bala. È um caso de polícia.

Porém para uma solução pacíficada, que esses bandidos se entreguem à Polícia e que o Poder Judiciário cumpra o papel de julgá-los conforme às leis dos seus país, quando terão penas a ser cumpridas, de conformidade à gravidade.

Que as lideranças sejam presas e fiquem incomunicáveis até os devidos julgamentos.

Anistiar bandidos é uma questão complicada, pelo exemplo podemos prever às consequências, depois vão se reorganizar para implantar o tal do Socialismo, como estão fazendo esses bandidos do Brasil, depois de anistiados.

Mas não tenho pretensões de ser o dono da verdade e o assunto deve ser amplamente discutido pela sociedade, depois de um processo de desarticulação desse famoso Foro de São Paulo e restabelecimento das nnormalidades democráticas.

Att. Madeiro