quarta-feira, 7 de julho de 2010

Justiça decreta prisão de Bruno; polícia tenta prender goleiro no Rio


Seis equipes da Divisão de Homicídios do Rio de Janeiro procuram o goleiro do Flamengo, Bruno Souza, e seu amigo, Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, suspeitos do sequestro e assassinato de Eliza Samudio, ex-namorada do atleta que dizia ter tido um filho com ele. O Tribunal de Justiça do Rio acolheu pedidos de prisão, feitos ontem à noite pelo Ministério Público fluminense, mas policiais que passaram parte da madrugada na porta da residência do jogador, no Condomínio Nova Barra, no Recreio dos Bandeirantes, não o localizaram em casa, de manhã.

O menor J., de 17 anos, primo de Bruno que ontem confessou sua suposta participação no sequestro e morte de Eliza, foi levado para Minas Gerais, para auxiliar na localização do corpo.

A mulher do goleiro Bruno Fernandes, do Flamengo, Dayanne Souza, foi presa nesta manhã por policiais civis de Minas Gerais. A informação foi dada pelo advogado Ércio Quaresma, que defende Dayanne, Luiz Henrique Romão, o Macarrão - que teve a prisão temporária pedida, juntamente com Bruno, pelo Ministério Público do Rio de Janeiro - e outros três amigos do goleiro.

A Polícia Civil mineira ainda não deu informações oficiais ou confirmou se prisão é preventiva ou temporária. O advogado disse que policiais estiveram no endereço de Dayanne por volta de 6h. Ela foi levada para o Departamento de Investigação, em Belo Horizonte. A expectativa é que Dayanne seja ouvida ainda hoje pelos delegados que comandam o inquérito.

O pedido de prisão foi encaminhado ao plantão do Tribunal de Justiça na noite de terça-feira pelo promotor Homero das Neves Freitas Filho. O promotor acompanhou o depoimento de um adolescente de 17 anos encontrado na casa de Bruno que confirmou e detalhou a morte de Eliza.

Eles são suspeitos de participar do assassinato de Eliza Samudio, ex-amante de Bruno. A jovem, que teria um filho do goleiro, está desaparecida desde 4 de junho.


Estadão

Nenhum comentário: