terça-feira, 14 de setembro de 2010

Senado da França aprova lei que proíbe véu islâmico em local público


O Senado da França votou nesta terça-feira (14) a favor do projeto que proíbe uso de véu integral nos espaços públicos da França, transformando-o em lei. A aprovação foi por 246 votos a um.

O texto, que provocou polêmica no país -que tem a maior colônia muçulmana da Europa-, havia sido aprovado em julho pela Assembleia Nacional.

A lei, que teve o apoio do presidente Nicolas Sarkozy, deve entrar em vigor em 2011.

O Senado não realizou modificações na versão aprovada pela câmara baixa.

Apesar de condenar o uso dos véus islâmicos integrais -- 'burka' e 'niqab'--, a maioria da esquerda se negou a participar na votação, aludindo aos riscos de "inconstitucionalidade", tanto na França como na União Europeia, de uma proibição geral, e de uma "estigmatização" dos muçulmanos.

A lei prevê uma multa de 150 euros (US$ 195) e/ou um curso de educação cívica por usar o véu integral num espaço público.

Também prevê um ano de prisão e 30.000 euros (US$ 40 mil) de multa para toda pessoa que obrigar uma mulher a usar esse tipo de véu que cobre completamente da cabeça aos pés.


G1

Um comentário:

EJoseA disse...

Dentro do mundo islâmico, existem os bons, os que prezam o Bem Comum, pois a bondade está espalhada pelo orbe terrestre e não é privilégio de nenhuma raça , mas em contrapartida tal como no mundo ocidental cristão e não cristão, também conta com uma vasta porção de homens e mulheres que só querem o bem particular, fanáticos sem um mínimo de bondade. Fanáticos exacerbados que em seu mundo não permitem usos, hábitos e costumes do mundo ocidental, mas exigem que os ocidentais aceitem os costumes muçulmanos, pois são exigentes e intolerântes.